Após recuo no Imposto de Renda, governo estuda outros aumentos de tributos


O recuo do Palácio do Planalto em relação ao aumento do Imposto de Renda para pessoas físicas tornou ainda mais difícil a tarefa da equipe econômica de fechar as contas do ano que vem onde há uma meta fiscal de déficit primário de R$ 129 bilhões. O governo quer adiar o reajuste dos servidores para 2019, o que daria um alívio de R$ 8 bilhões, além disso, já foi criado o programa de demissão voluntária para servidores públicos que visa economizar R$ 1 bilhão com o desligamento de cerca de cinco mil servidores.